15 de setembro de 2017

Passo 2

É preciso aprender a diferença entre querer de volta e querer esquecer. Eu te quis por muito tempo, tempo demais eu diria. Sinto muito se não fui tudo que você procurava. Espero que algum dia, pra alguém, eu seja suficiente, exatamente ao meu modo. Eu estou levando bastante tempo pra aprender a conviver com os destroços que você deixou, com a sensação constante de que nunca passei de curativo para feridas antigas.

A gente leva tempo até se curar, até voltar a erguer a cabeça sem sentir peso nos ombros. A gente leva tempo até entender que algumas coisas nunca vão ter explicação. Você acorda todos os dias e se pergunta onde foi que errou, qual parte de você o fez ir embora. E não importa quantos bons amigos você tenha, nem a quantia de pessoas que lhe diz o quão maravilhosa você é, você continua se perguntando por que ele nunca conseguiu enxergar isso e se culpa. E não importa a quantas noitadas você vá, quantos caras legais tentem se aproximar, você permanece com o gosto amargo da rejeição no fim da noite. Você continua acordando todos os dias com a mesma pergunta em mente: por que ele não se importa? Por que a unica pessoa que poderia fazer alguma diferença, simplesmente, não dá a minima? Outra pergunta sem resposta.

27 de agosto de 2017

Do primeiro ao último momento.

Eu te amei do dia em que coloquei meus olhos em você, até o dia em que você se foi. Amei seus medos, sua incerteza e sua mania de pensar em todo mundo. Amei você todos os dias de todos os incontáveis meses, naqueles em que me amou de volta e também nos outros em que nem se lembrou que eu estava ali. 

Algumas coisas eu amei a primeira vista como aquela pintinha do lado da sua boca, já outras, levaram algum tempo até entender. Amava quando você chegava sorrindo, quando desenhava seu nome em todas as minhas coisas, amava o som da sua respiração no meio da noite e sua cara inchada pela manhã. Eu amava nossas brigas por que elas sempre terminavam com alguma declaração. Amava nossa discordância em tudo, exceto sobre nós mesmos. Nunca amei suas roupas, mas amava vê-las espalhadas pelo chão da casa. Amava seu ciúmes quase imperceptível e odiava quando me deixava livre pra ir embora se quisesse. Amava quando aparecia pra me ver, quando atravessava cidades pra ficar pouco mais que duas horas aqui, junto. 

Amei nosso início conturbado e quando finalmente pudemos passar o fim de semana todo juntos. Amei cada um dos seus jeitos estranhos como nunca fui capaz de amar nada antes. E de todas as coisas que eu amava, nada se compara aos nossos aniversários. Independente de qualquer briga, seu aniversário sempre me fazia voltar atrás com alguma coisa nas mãos. Ele sempre será uma data sagrada pra mim. Mas agora eu vou comemorar sozinha. Por que eu te amei desde a primeira vez em que te vi chegar até o dia em que você se foi pra sempre. 

23 de agosto de 2017

Passo 1

Eu sinto como se você tivesse se tornado outra pessoa, como se todas as nossas conversas nunca tivessem acontecido, como se todas as historias que costumávamos contar juntos, fizessem parte de uma outra vida. Eu reconheço seu rosto e peço todos os dias pra que você volte a ser quem eu costumava conhecer, mas o homem que eu conheci simplesmente foi embora. E sua indiferença esta me matando aos pouquinhos, dia após dia.

Nós costumávamos conversar horas sobre qualquer coisa. Como eu sinto sua falta. O resto do mundo todo, não é capaz de me dar a paz que eu encontrava olhando nos seus olhos. Nenhum outro ser humano vai me despertar tanto afeto nessa ou nas próximas vidas. Mas eu fiz o que sempre faço, perdi uma grande chance. Eu te esperei por tanto tempo e não soube lidar quando você estava aqui. Eu só quis te fazer sentir tudo que eu senti. Eu estraguei tudo. E não há nada que eu possa dizer que conserte todas as minhas decisões erradas. Eu fiz o que pude pra você me esquecer e nessa missão eu não falhei. Mas se você estiver lendo isso... eu sempre vou me arrepender de ter te deixado ir embora.

20 de agosto de 2017

Essa estranha mania de gostar de quem não se pode.

Nos não concordarmos em nada. Você é pratico, eu sou romântica. Você só vai com hora marcada, eu saio no meio da noite, você pensa demais, eu nunca paro pra pensar.  Você me fala de deveres, eu te falo de amor. Você me dá lição de moral, eu digo que seu problema é ser certinho demais. Você sorri pra todo mundo e eu não sei disfarçar minha cara de apatia. Você está sempre certo e eu sempre falando alto. Você faz o que é correto, eu faço o que quero. Você preferia que eu fosse mais equilibrada e eu queria que por impulso você batesse na minha porta, nem que fosse pra brigar comigo. A gente discorda de tudo, a única coisa que temos em comum é que nós dois nos apaixonamos pelas pessoas erradas. Um pelo outro!

18 de agosto de 2017

Ninguém mais.

Engraçado como todo o resto parece mentira, quando descobrimos uma verdade. Como todos os eu te amos perdem força. Eu costumava te manter em um pedestal, onde ninguém podia te alcançar. Ninguém ousava questionar. Você era meu modelo de cuidado, de carinho e acima de tudo, de confiança. Como eu confiei em você por tanto tempo. Eu teria colocado meu corpo todo no fogo se você me desse sua palavra, até ontem, até alguém destruir o único laço que ainda tínhamos, a nossa confiança absoluta. Eu tenho mudado bastante, tenho orado e me mantido afastada de qualquer um que queira se aproximar demais. Você foi a última pessoa que me viu nua, de corpo e mente e a cada dia tenho mais convicção de que sempre me entreguei demais pra você, como quem tinha certeza que seria segurada caso caísse. De todas as certezas que eu costumava ter, a única que ainda mantenho é de que ninguém nunca vai te amar nem em 80 anos tanto quanto eu amei num só dia, e nenhuma outra pessoa vai ser capaz de me magoar tanto quanto você foi capaz.

14 de agosto de 2017

Em frente!



Onde foi que nós nos perdemos? A gente se olha mas não se vê, se esbarra mas não se encontra. A gente não se toca mais e por Deus, como sinto falta do teu abraço. Quando foi que eu deixei de te importar? Quando foi que deixei de ser sua confidente? Em que momento da vida você deixou de gostar do som da minha risada estranha? Quando deixou de querer jogar conversa fora, quando deixou de achar graça das nossas brigas? Em qual curva do caminho você deixou de conhecer meu corpo, meu gosto? Quando foi que esqueceu toda nossa história? Por favor me ensine a fazer o mesmo, por que eu estou falhando diariamente.

Nós estragamos tudo, destruímos a coisa mais bonita que já me aconteceu. Nós perdemos a melhor chance que a vida nos deu e você nem sequer se importa mais. Você seguiu em frente e esqueceu que um dia fomos o melhor par. Eu te amei de um jeito que nunca ousei sonhar. Nem mesmo sei se mereci conhecer um sentimento tão puro, sendo tão egoísta. Apesar de tudo estou aprendendo a te desejar felicidade mesmo não estando inclusa nela. Estou aprendendo a andar sozinha sem medo de me perder, deixei de sentir pavor das ruas vazias depois que percebi que meu maior demônio era sua ausência. Eu já perdi tudo, não há mais nada que possam me tomar.

11 de agosto de 2017

Quantos anos serão necessários?


Eu passei semanas lamentando ter te amado tanto, passei noites inteiras acordada revirando na cama e em mim mesma, tentando entender como alguém podia me jurar amor e abrir mão de mim com tanta facilidade. Passei dias que não lhe desejo de volta, me perguntando quais defeitos tão graves eu tinha. Por que eu não servia.

Quantas mensagens não enviadas, quantas noites te esperando se arrepender, quantas garrafas inteiras eu bebi. Eu deveria te odiar por isso, deveria me lembrar a cada manhã, da noite em que você escolheu me deixar pra lá, mas não consigo. Me pergunto quantos anos serão necessários pra esquecer os nossos anos.