26 de maio de 2017

A porta esta aberta.



Depois de algum tempo a gente entende que confiança é algo bem mais valoroso do que a gente supunha. A gente percebe que confiar em alguém é sair da armadura e deixar o outro te tocar. É partilhar seus medos com a firme certeza de que eles não serão usados contra você no futuro. Eu já confiei nas pessoas erradas e contei mentiras às pessoas certas. Já errei com quem nunca falhou comigo e continuei ao lado de quem falhava o tempo todo.

De todas as pessoas que passaram pela minha vida, uma, uma me conheceu melhor do que meu próprio espelho. Num mar de gente, foi o único que me viu desmontada da cabeça aos pés, sem vaidade alguma, sem qualquer proteção. E por ironia, foi quem bateu mais forte. Quem jogou verdades como tapas, quem usou meus medos como moeda de troca. Foi quem me fez acreditar que eu era insegura, imatura, volúvel. Quem usou cada uma das minhas malditas frases mal ditas, contra mim. Foi quem melhor atuou, quem mais machucou. 

E depois de tudo, ainda me culpa pelo caos, diz que o afasto da paz. Pois então meu bem, saiba que a porta esta aberta e pela primeira vez eu não vou chorar quando você sair. Vá atrás da sua paz e por favor devolva a minha. Você esta livre para procurar lá fora o que só encontrou até hoje, aqui dentro. Só não bata quando voltar de mãos vazias, por que eu já vou ter deixado de atender.

Nenhum comentário:

Postar um comentário