12 de julho de 2016

Traição.


Seu sorriso estampado em fotos me perturba, me lembra que ele já foi minha cena favorita. Nossas musicas tocam em todo lugar, trazendo a tona a verdade que eu tento disfarçar, de que eu ainda sou a mesma mulher de dois anos atrás. A mesma que fingia não sentir nada, a mesma que te olhava como se fosse a última coisa que eu desejasse ver todas as noites. E cada vez que alguém diz seu nome, me sinto fugindo da felicidade que eu sempre desejei. Me sinto traindo a mim mesma, cada vez que digo que você não me importa mais. Onde foi que eu me perdi, quando foi que nossas mãos escaparam uma da outra?

Nenhum comentário:

Postar um comentário