24 de maio de 2016

Dessa vez não.


Ontem foi a noite mais fria do ano, também foi a noite em que você provou toda sua covardia. Coincidência ou não, ontem fez frio fora e dentro de mim. Como eu pude errar tanto no julgamento de alguém, quantas injustiças eu cometi comigo mesma por sua causa. Eu te esperei por tanto tempo, que mal consigo disfarçar minha frustração. Eu apostei contra o mundo todo que você era mais do que os outros diziam, perdi.

Eu poderia facilmente destruir tudo que você tem, poderia por a baixo tudo que você pensa que possui, mas mesmo podendo não o farei. Não moverei mais nada por você. Eu estive ao seu lado todo esse tempo, sem exitar nenhuma vez. Mas estou indo embora. Percebi que em cada vez que voltei por você, eu acabei ainda mais sozinha. Em todas as vezes que você teve que escolher, escolheu me deixar. Hoje eu escolhi e não foi você.