8 de janeiro de 2015

Bilhete.


Estou indo embora enquanto ainda me resta alguma dignidade. Enquanto eu ainda existo apesar e não por, você. Antes que eu me torne apenas mais uma sombra. Prefiro morrer de saudades suas, do que de mim mesma.

Decidi juntar tudo que é meu e ir pra longe de toda sua festa. A ressaca de você me parece muito mais dura do que qualquer outra. O assustador é que eu estava quase me acostumando à ela. Por isso, enquanto ainda há alguma razão em mim, estou te deixando pra trás. Sei que você vai compensar minha falta muito bem, você é bom nisso, em se divertir. Antes que eu pareça estar te culpando, quero deixar claro que não. Isso era pra ser apenas um bilhete de adeus, mas eu sempre me estendo quanto o assunto é você.