29 de novembro de 2014

Sobre meu último, e talvez mais doce, aniversário.



Eu estava sentada de frente com o cara que, nos últimos seis meses, tem me arrancado os suspiros mais sinceros e me obrigado a cometer insanidades. Estávamos em silencio, as mãos dele pousaram sobre meus joelhos e aqueles olhos pequenos pareciam ver através dos meus. O relógio marcava exatamente 23:59 quando ele me puxou pra perto e me beijou, de um jeito tão doce. Eu podia estar em qualquer lugar naquele momento, mas estava ali, e sinceramente não o trocaria por nada.

Foi o minuto mais longo de toda minha vida, desejei que durasse pelo menos uma semana, quando ele se afastou e disse, feliz aniversário. Olhei pro relógio, exatamente 00:00, ele adivinhou porque ainda estava de olhos fechados. Sei disso porque mantive os meus bem abertos, queria ver com toda clareza do mundo aquele instante e grava-lo. Foi o primeiro "feliz aniversário" que recebi, simples assim, sem aquela história de muitas felicidades, talvez ele desconfie que meu sinônimo de felicidade seja estar com ele. Havia um barzinho cheio de amigos me esperando, mas eu acabará de decidir ficar. E o resto qualquer um pode prever.

O que nem eu, nem ninguém pode imaginar são esses imprevistos, e eu não estou falando de ter ido encontra-lo ao invés de sair pra beber com meus amigos, estou falando de tê-lo conhecido. De estar no lugar certo na hora certa, de por algum motivo ter tomado o mesmo caminho que o dele, mesmo tendo tantas outras rotas. Estou falando de algo maior, destino. Sei que nós somos um caso complicado e vamos acabar mal, acredite, acabaremos muito mal, eu sei. Mas ter memórias como essa, valem todas as doses e lágrimas que eu provavelmente irei engolir quando ele se for.

4 de novembro de 2014

Fique um pouco mais.


Você virou para o lado e deitou a cabeça no meu ombro, eu fechei os olhos e por algum espaço de tempo indeterminado me senti a pessoa mais grata do mundo. Nunca me contentei com pouco, porém naquele momento, naqueles pequenos minutos, enquanto você me segurava como se eu estivesse prestes a fugir, eu nunca estive tão satisfeita com a vida. Porque apesar de me aproximar do inferno, você me faz sentir em paz comigo mesma. Eu repetiria cada um dos pecados que me levaram até você.