21 de setembro de 2014

Preciso te contar.


Preciso te dizer todas as coisas absurdas que passam pela minha cabeça, te contar todo o desconcerto que sua presença me causa. Preciso deixar dito que toda minha saudade é sua e que eu conto as horas pra te ver. Preciso te fazer entender que sou cheia de defeitos, mas quando você esta por perto eu sinto vontade de ser alguém melhor. Alguém que você gostaria de ter por perto, uma boa companhia. Preciso que você saiba que toda minha falta de jeito, não é por mal, é que nunca aprendi a demonstrar tanto afeto. Tudo que sei é escrever, se isso contar algum ponto, saiba que eu poderia descrever cada um dos teus olhares, até mesmo o de reprovação. Cada alteração na tua voz, cada curva do teu rosto. Só quero que você saiba, que ultimamente todo meu gostar se esconde dentro do seus olhos pequenos.

10 de setembro de 2014

Desculpa o "erro" e não desiste de mim.

Ainda me lembro dos teus olhos de decepção. Me lembro daquela segunda-feira a noite em que eu me sentei do seu lado pela última vez. Ah, você não faz ideia do quanto eu sinto por ter te decepcionado. Eu esperava por uma explosão. Por bater de portas, insultos e te ouvir dizer como estava bravo com tudo, mas você me surpreendeu outra vez. Com uma voz baixa e olhos firmes, apenas me perguntou se era verdade. E eu que sempre tenho desculpas prontas e motivos lógicos pra qualquer argumentação, fiquei paralisada. Fiquei no mais absoluto silêncio, enquanto te ouvia dizer que, não conseguia entender porque eu havia feito aquilo.

Oh, meu bem, eu nunca quis te ferir. Só estava com raiva e medo. Na maior parte do tempo com você, é medo, o que eu sinto. Medo de não ser boa o bastante, de não ser tudo que você procura. Só queria poder voltar naquela noite e mudar as coisas, queria não precisar te ver com essa expressão nunca mais. Porque eu juro, não foi por mal, meu mal nunca é por mal. Nunca quis te magoar, magoar alguém é sempre algo terrível. Só estava agindo do meu jeito precipitado de sempre, sem pensar.

Você já deveria saber que faço coisas estúpidas quando não esta por perto, quando você desaparece eu fico um tanto quanto perdida. E eu queria ter dito isso a você na nossa última conversa, mas não consegui, eu nunca consigo dizer o que sinto, especialmente pra você. Mas se me der outra chance, posso te mostrar que a gente tinha tudo pra dar certo, ainda temos. Até os nossos defeitos combinam. Então volta, odeio dizer o que estou prestes a escrever mas, por favor, me desculpa e volta. Sem você, nem beber tem a mesma graça.

1 de setembro de 2014

Por hoje.


Hoje tudo que eu queria, era dormir na tua casa. Chegar quieta, te ver abrir a porta com aquela cara de quem não aguentava mais esperar e rir do teu jeito. Jogar minhas coisas no chão e me jogar em você, só pra te mostrar o quanto de saudade acumulada eu trago comigo. Hoje eu queria me enfiar no teu abraço e não sair nunca mais, te beijar do jeito que você gosta e te espiar enquanto esta de olhos fechados. Bagunçar sua casa, sua cama, sua vida. Te fazer esquecer que do outro lado da porta existe um mundo. Essa noite eu queria desligar meu celular e me concentrar apenas no som da tua respiração. Me apertar contigo numa cama pequena, sentir o seu cheiro, que me desconcerta, e te ouvir dizer mais uma vez o quanto gosta das minhas chegadas. Hoje tudo que eu queria enxergar ao olhar pro lado, eram nossas roupas misturadas no chão do seu quarto. Só hoje, ou talvez amanhã, ou pro resto da vida.