17 de dezembro de 2012

Sofrimento antecipado.


Eu queria você. Todos os dias, colado em mim. Queria aquele seu abraço que me levanta no ar e o som gostoso da sua risada. Queria você em todas as ocasiões. Queria aquele beijo no rosto estalado que você me deu depois de uma dança e suas mãos nas minhas.
Eu ando querendo tanto você, em todos os lugares, o tempo todo. Já estou sentindo que vai doer, vai doer quando você for embora. Vai doer quando eu não puder mais te ver, te sentir. Vai doer quando você decidir que não quer mais...
Eu estou sofrendo por antecipação, eu sei. Mas é que você já preencheu um espaço tão grande aqui, em mim, que me assusta imaginar como vai ser quando você decidir partir. E eu odeio admitir, mas quando fico assustada eu faço tudo errado. E estou assustada agora. Estou com medo de antecipar o nosso fim por estar com medo dele.

16 de dezembro de 2012

Você pode...

Sabe, eu continuo acreditando em você. Acreditando na sua luz própria, na luz que me fez te amar tanto. E mesmo que me digam o contrario, eu sei, eu acredito que você pode ter o que quiser. Nunca conheci alguém que conquistasse qualquer coisa tão fácil como você. Só com um sorriso você poderia conquistar o mundo.
Eu não estou mais falando de amor, não, eu estou dizendo e com todas as letras, que você não nasceu pra ser só mais um. Você pode ser o que quiser. Você pode chegar aonde ninguém acredita, eu sei que pode.
Tudo que precisa é de alguém que acredite em você e eu acredito. Eu sempre acreditei e eu vou morrer acreditando que você pode chegar até o céu se quiser.
Seu único problema é não querer, não querer crescer. Não querer um futuro. Não querer ser "alguém". Chega me doer, te ver estragando tudo. Estragando sua vida aos poucos. Dói perceber que o homem que eu amei tanto um dia, só faz as escolhas erradas. Se eu pudesse mudar qualquer coisa, eu mudaria você. Porque eu odeio te ver jogando sua vida pela janela. Eu odeio a idéia de que você se acomodou, de que se contentou com uma vida medíocre.