28 de setembro de 2012

Mais um adeus!

Eu to sentindo tanto a sua maldita falta. Sentindo falta das nossas brigas que sempre acabam em declarações. Das suas mensagens, dos seus telefonemas, do seu ciumes, das suas girias, da sua insegurança. Ta tão vazio agora, sem você, sem nossos planos. Cadê você, cadê nós, nossas conversas, nossos exageros, cadê?
Por alguns instantes parecia que ia dar certo. Parecia só. Você foi embora como todos os outros, e eu fiquei como sempre, sozinha e inconsolavel,  me perguntando porque os homens da minha vida sempre mentem?

19 de setembro de 2012

Detalhes!


Eu sei tanto sobre você, tenho tantas coisas pra contar. É como se eu tivesse passado uma vida do seu lado, quando na verdade foram apenas algumas semanas.

Ainda...

Ela ainda é sua. Ela ainda sente sua falta quando esta sozinha. Ela ainda não se livrou das coisas que você deixou para trás, aliás, porque foi que você a deixou para trás? Ela não era forte o suficiente pra ficar sozinha e mesmo assim você foi embora.
Alguém deveria se sentar ao seu lado e te fazer entender que isso é raro, que é raro mesmo amar alguém assim. Que talvez ninguém nunca mais te ame assim. Alguém deveria lhe avisar que a sua garota esta aprendendo a sorrir sem você, que ela esta prestes a te deixar no passado assim como você fez com ela. Então meu amigo, não perde mais tempo. Não perde ela... ainda mais. Corre. Corre, antes que outro cara ensine a sua garota a ser feliz sem você.

15 de setembro de 2012

Sinceramente, eu tentei.

Mas depois de tudo eu vejo como foi bom ter insistido em você, como foi bom tentar de todos os jeitos possiveis ficar ao seu lado, mesmo fracassando.
Eu te dei todas as chances que você poderia querer. Perdi as contas de quantas vezes te perdoei, de quantas vezes fechei os olhos pro teus erros, pra tuas mancadas. Em quantas mentiras eu fingi acreditar só pra não ter motivos pra te deixar. Eu acordava todos os dias querendo ser melhor por você, pra você. Cada dia eu me esforçava pra ser mais simpatica, mais tranquila, mais bem humorada, mais compreensiva, mais interessante e mais bonita e tudo isso pra você, pra te manter por perto. Aprendi a gostar das coisas que você gostava e, por incrivel que pareça, ainda gosto.
Em nenhum dia sequer eu desisti de você. Deus, como eu tentei fazer a gente dar certo. E não pense que eu me arrependo, nunca. Eu fui até o fim, eu dei o que eu tinha de melhor a você e se mesmo assim a nossa história não aconteceu, eu sei que não foi por minha culpa.

10 de setembro de 2012

Sempre esperei por você...


Você é a droga de amor que eu sempre quis. Nunca idealizei um cara perfeito, homens corretos nunca me atraíram. Esperava por você antes mesmo de saber que você existia. Com todos os erros e defeitos que eu já conheço, é assim que eu te quero. Você é a vida que faltava em mim, antes de você eu apenas respirava. Nada no mundo faz mais sentido do que eu e você, pelo simples fato de não fazer sentido algum. 
É loucura desejar alguém que te faz mal. É loucura querer ficar do seu lado sabendo que vai me machucar, mas é loucura ainda maior imaginar minha vida toda sem seus rastros. Sem você por perto, mesmo que sua presença as vezes me faça chorar.

6 de setembro de 2012

Disfarce!

Porque você age como se eu fosse um objeto que você pode até deixar de lado, mas que sempre vai ser seu. E quando me vê sorri, sorri com a cara inteira, com aquele sorriso largo de quem realmente acha graça. Graça de me ver sem jeito, sem defesa e sem paz. E eu me esforço pra não rir de volta, pra não te encarar porque depois que te olho uma vez não consigo mais parar. E repito pra mim mesma, que seu jeito de andar engraçado e seu sotaque te deixam ainda mais ridiculo do que você já é. Mas o que eu posso fazer se o meu desejo escolheu você...

4 de setembro de 2012

Reticências de nós dois!

Vez em quando tenho a sensação de que você ainda vai aparecer na minha frente como se o tempo não houvesse passado, como se as coisas não tivessem mudado. Com aquele mesmo sorriso, que eu já me cansei de dizer que amo, dizendo as mesmas coisas de antes e agindo como se ainda achasse graça em me ver atordoada com sua presença.
Você sempre sentiu prazer em me confundir, em provar a si mesmo que eu sempre iria te amar. Agora isso tudo me parece engraçado. E talvez seja isso que eu mais ame em você. Sua graça, essa mania de estar sempre sorrindo. Agora tenho certeza de que foi seu jeito de quem nunca leva nada a sério, que mais me encantou, junto com sua imensa capacidade de dizer a coisa certa na hora certa. Eu nunca passei mais do que dez minutos do seu lado sem soltar uma gargalhada, ou ao menos um riso envergonhado. Você me ganhava no meu ponto fraco, sorrisos.

Minha única certeza.



Eu tive certeza de que era você, quando segurou minha mão e eu senti que poderia fazer qualquer coisa. Era você quem eu amaria a vida toda.
Talvez um dia, quando você tiver descoberto que não pode passar a vida toda brincando, a gente se encontre e continue de onde parou. Talvez um dia no meio de uma rua ou de uma festa ou de uma fossa a gente se esbarre e lembre de como foi bom. De como um ainda deseja o outro.

Vez ou outra...


Vez ou outra eu sorrio sozinha ao me lembrar de você. Eu sempre acho que já não sinto nada, mas são nesses breves momentos sorrindo sozinha por ai, que percebo o quanto de você ainda existe em mim. O quanto de você eu guardei escondido de todos.