26 de julho de 2012

Nós eramos perfeitos.

Eu ainda me pergunto antes de dormir porque você foi estragar tudo. Porque é que você não podia ter me amado, por que foi me perder, por que teve que jogar tudo fora... Nós eramos perfeitos um pro outro. Eu aceitava e amava cada um dos seus defeitos ridículos e você me fazia ser mais forte.
Eu poderia te apoiar quando tudo desse errado e você me daria um daqueles abraços que doem de tão apertados. Quando seus planos fossem por aguá abaixo, eu poderia ser seu abrigo. Eu poderia te dar a mão quando todo mundo te virasse as costas e você me beijaria e me prometeria toda a felicidade possível.  Eu poderia ser sua melhor amiga e você seria o meu escudo. Eu poderia te ajudar a conquistar o mundo. Eu poderia também comemorar suas vitorias, me orgulhar de você em cada acerto, eu poderia te acompanhar em cada aventura, poderia salvar sua vida as vezes e tudo que eu te cobraria seria lealdade. Nós poderíamos ter sido uma dupla sensacional. Mas agora, depois de escrever tudo isso, eu vejo que na verdade foi melhor assim. Talvez se você não tivesse estragado tudo eu ainda estivesse presa a você. Talvez eu ainda estivesse acreditando nessa teoria ridícula que eu acabo de escrever, talvez você ainda estivesse me atrasando.

17 de julho de 2012

O meu melhor amigo.

Faria diferença se eu dissesse que com você foi diferente? Faria diferença se eu dissesse que a única coisa da qual me arrependo em toda minha vida foi ter deixado você ir embora? Faria diferença se eu dissesse que você foi a melhor coisa que me aconteceu? Faria alguma diferença, por menor que seja, se eu dissesse que eu te amo? Que eu amo cada um dos menores detalhes de você. O modo como você sorri, o tom da sua voz, o seu jeito de brincar falando sério, nossas conversas, o seu abraço. Eu sinto tanto falta de tudo isso.
Eu me lembro da primeira vez em que conversamos, era como se eu te conhecesse a vida toda. Você foi mais do que um rolo, você foi o meu melhor amigo. Eu sentia em você a confiança que eu não tinha nem em mim mesma. E nada nunca vai desfazer o que tivemos. Como se eu pudesse passar 50 anos sem te ver e te reencontrar depois disso e ainda ter a mesma intimidade de antes. Talvez isso seja amor. Amor mesmo. Essa sintonia, essa paz, esse prazer em falar sobre você, essa saudade de conversar sobre as coisas mais insignificantes como, o clima ou a cor do chinelo que você tinha há dois anos atrás. Tudo isso me fazia um bem absurdo.

11 de julho de 2012

Prestes a partir...

Assim, no meio da noite, um choro sem fim surgiu. Não, não você. Eu não suporto mais nenhuma perca, não suporto mais nenhuma despedida, não suporto perder mais ninguém, principalmente você!
Como uma balde de agua fria em todos os meus planos de te reconquistar. Você esta prestes a ir embora e agora mais do que nunca eu tenho certeza de que te perdi. Alguma força do além insiste em levar pra longe todas as pessoas que eu mais amo e agora esta dando um jeito de te levar também.
Eu só queria poder passar esses ultimos tempos ao seu lado, mas eu sei que não vai dar, eu perdi até mesmo o direito de te querer, quando decidi te deixar.