30 de maio de 2012

Sobre você:

As vezes eu me pergunto como você costumava ser. Como você se tornou o que é hoje, quando foi que deixou de sentir, quando foi que se tornou tão frio.
As vezes eu imagino como é que você consegue não se deixar envolver. Sabe, beijar uma pessoa, rir com ela, fazer planos, dar a mão, ver um filme ou passar noites conversando e mesmo assim não sentir nada, mesmo assim não ser capaz de ama-lá, nem um pouquinho sequer.
Vez em quando me passa pela cabeça como é ser você, como é ter todas e não se importar com nenhuma. Pode parecer irônico, mas eu já quis ser assim como você. Já quis enganar os outros só pelo prazer de me sentir mais esperta. Eu que já te achei esperto um dia, por saber fingir tão bem, hoje sinto apenas pena de você. Pena por seus amores não durarem mais do que três meses, pena por você dispertar nojo em tanta gente, pena por sua vida ser tão vazia como é, pena por você sempre afastar as pessoas que mais te queriam bem. Pena por você ter se tornado alguém digno de pena!

29 de maio de 2012

Grande engano.

"Enquanto o SMS era encaminhado senti um arrepio e desejei não me arrepender mais tarde."

Desejei mesmo não me arrepender, mas foi exatamente isso que me aconteceu. Quem poderia imaginar que meses depois eu me torturaria por ter mandando aquele maldito SMS. Quem poderia imaginar que eu estava trocando o meu principe por um sapo!
Eu releio tudo o que escrevi e desejo mais uma vez que fosse possivel voltar no tempo pra contar a mim mesma que no momento em que eu escrevia aquela mensagem eu estava cometendo um dos meus piores enganos.

28 de maio de 2012

Nunca mais eu e você ♪

Não adianta ter saudade de quem não ira voltar.
Perder alguém é crueldade. Amor pra mim, tem que durar.
Se já não tem volta, porque ainda lembro?
Se não mais te importa porque eu me rendo?
E o que me sufoca, me diga a verdade.
Fecharei a porta das minhas vontades.

Pra sempre lembrar, e reconhecer que não vai voltar.
Nunca mais eu e você.
Pra sempre lembrar, e reconhecer que não vai voltar.
Nunca mais eu e você.


(Paula Fernandes)

Me deixa voltar!

Não sei se agora importa ou se faz alguma diferença, mas queria que você soubesse que se eu pudesse voltar atrás eu jamais teria te deixado escapar. Jamais teria te perdido. Eu nunca quis te machucar, mas foi exatamente isso que eu fiz. Eu estraguei a melhor coisa que tinha me acontecido, você. Estraguei a história que nós mal tinhamos começado. Deixei você ir embora, deixei você sair da minha vida e só eu sei o que eu faria pra te ter de volta.
Você diz que isso não importa mais. Diz que não tem magoa, mas eu sinto no teu jeito, um incomodo quando o assunto sou eu. Você diz que agora só pode me oferecer amizade, mas quando me olha eu vejo saudade nos teus olhos. Sei que você ainda se importa, por mais que tente disfarçar, sei que ainda existe um pouco de mim você.
Me lembro perfeitamente do seu rosto e de como costumavar rir de mim e das minhas piadas terriveis. Mas as coisas mudaram, você já não é mais como antes...
Desvia o olhar, não se aproxima, me trata com receio, parece ter medo da minha presença. Por Deus me deixa voltar pra tua vida, me deixa te ver sorrir e saber que o motivo sou eu. Me dá uma segunda chance, me deixa tentar outra vez, eu sei que posso te fazer tão bem.

25 de maio de 2012

Feitiço contra o feiticeiro!

Estava tudo indo tão bem, droga, estava tudo no caminho certo e a minha cabeça outra vez começa a confudir as coisas. Não posso. Não acredito que estou sentindo alguma coisa por ele. Não faz o menor sentido, não pode estar acontecendo. Eu fiz tudo certo, eu tinha certeza de que estava pisando em terreno firme e agora estou me vendo afundar. Estou com tanto medo de que tudo de pra trás, de que ele seja apenas mais um erro. Eu não queria gostar de ninguém muito menos gostar dele. A minha vida estava dando certo, e agora isso...
Percebi que estava ficando perigoso quando no meio de uma multidão eu me peguei querendo seu abraço, quando percebi que não queria mais ninguém naquele momento a não ser você. Eu não sei o que fazer agora. Eu nunca vi você, como nada, além de um corpo. Não sei do que gosta. Mal conheço sua voz, mas não consigo parar de pensar, em você, em nós, no seu cheiro, no seu jeito. Isso não podia estar acontecendo, você era pra ser apenas diversão e mais nada, mas o jogo esta mudando. Isso esta saindo do meu controle!

22 de maio de 2012

Coração vazio!

Me parece meio vazio, meio sem sentido. Estou estranhando como as coisas estão caminhando, esta tudo muito bem desde que eu deixei de sentir qualquer coisa por outro alguém e passei a me dedicar só a mim. Sem sofrimento, sem choro, sem noites acordada, sem drama, sem promessas quebradas, sem expectativas sobre ninguém. E principalmente sem assunto pros meus textos.
Anda dificil escrever agora que meu coração não esta mais quebrado.

21 de maio de 2012

Atualmente.


Esta tudo embaralhado aqui. Esta uma confusão, uma grande confusão dentro da minha cabeça. Ora tem ele que é tudo que eu sempre quis, ele que era o cara certo e que eu mandei embora. Ele que me faz tanta falta. Ora tem o outro, que de uns dias pra cá resolveu mexer comigo, o outro que era pra ser diversão mas que esta virando dor de cabeça. Que esta saindo do meu controle. E ora tem você, que eu já mandei pra inferno, mas que vive me assombrando.
Ai como se já não bastasse os três, eu ainda sou capaz de arranjar mais palhaços pra esse circo. Ainda consigo confudir tudo um pouco mais. Ando achando que eu gosto mesmo é de ter a vida e cabeça bagunçadas.

9 de maio de 2012

Sobre você...

Mas eu te quero de volta, quero sim e quero muito! Ando sentindo uma falta absurda de você e sei que mereço mesmo sentir. Sei que pisei na bola, que fui ridicula, eu sei que estraguei tudo. Mas também sei que eu te fazia bem, também sei que você adorava quando eu te fazia sorrir, sei que sempre gostou das loucuras que eu dizia, sempre gostou das nossas brincadeiras.
Eu precisei te perder, precisei me afastar, seguir pro lado oposto pra então perceber que só você me fazia bem. Eu perdi tempo, eu deixei você sozinho pra que outra pudesse te encontrar e quando aconteceu eu me odiei por isso. Deixei você escapar entre os meus dedos, fui te perdendo devagarinho enquanto corria atras de quem nunca vai ser nem metade do que você é. E mesmo quando você devia ter me mandado pro inferno, você nunca me abandonou. Mesmo quando você devia ter jogado toda a verdade na minha cara, você nunca me julgou. Você sempre me ouviu, sempre esteve aqui!
E agora, o que eu faço agora que descobri que sempre precisei de você, o que eu faço agora que descobri que você sempre foi o cara certo pra mim. O que eu faço agora que você não é mais meu?
Precisei te ver ao lado de outra pra descobrir que nunca devia ter deixado você sair do meu lado. Tive que te perder pra entender que só você me fazia ser melhor, só você parecia se importar mais comigo do que consigo mesmo. E eu tonta joguei tudo isso fora, troquei você por nada, estraguei tudo!

Incômodo!

As vezes quando estou sozinha seu rosto me vem a cabeça, seu nome escapa da minha boca. E tenho a sensação de que tudo foi apenas perca de tempo. Já deixou de ser raiva, já deixou de ser amor, já não é mais nada. Mas ainda me incomoda! É como me lembrar de momentos bons e sentir que eles nunca aconteceram. Saber que todas as minhas lembranças boas de você não são reais. É perceber que toda aquela minha felicidade havia sido gerada por mentiras. Que da sua boca nunca saiu nada que fosse verdadeiro.
Mas nada disso me dói, nada disso me machuca (não mais). É só um incômodo por ter sido tão boba, um incômodo que as vezes me aparece, pra lembrar que algumas pessoas não são confiaveis como aparentam ser, não são transparentes como parecem ser e que quase sempre fingem sentimentos.
De tanto acreditar nas tuas mentiras eu acabei aprendendo a mentir também!

7 de maio de 2012

Você foi meu personagem favorito.

Quantos textos pra alguém que não vale uma frase. É estranho ver que você se apaixonou por alguém que não existe, por um personagem. Ficção. A pessoa por quem eu me apaixonei não era essa que agora eu vejo. Suas atitudes me fizeram perceber o quão comum você é. Todo aquele brilho que você parecia ter, todo o encanto que eu via ao te olhar desapareceu. Você me parece o tipo de pessoa que tenta convencer ao mundo todo de que não precisa de amor. No fim é só mais uma criança sem direção. Achei que havia conhecido um homem, mas hoje você não me passa de um moleque. Te ver assim me faz sentir vergonha de um dia ter acreditado que você era homem suficiente pra mim. Bem que dizem que homenzinhos não sabem lidar com mulherões!